As hortas comunitárias

Hortas comunitárias
Créditos Imagem
Licença: 
CC Attribution 2.0

As hortas comunitárias são um fenómeno em crescimento enquanto parte integrante das grandes cidades, uma vez que inspiram as populações citadinas a desenvolverem boas práticas alimentares, ambientais e cívicas. Saiba o que são as hortas comunitárias e conheça de que forma é que elas podem unir as pessoas e alterar a paisagem de uma cidade.

O que são as hortas comunitárias

As hortas comunitárias são espaços de convívio, de lazer e de aprendizagem que melhoram a qualidade da alimentação das pessoas que se encontram nos centros urbanos. São uma parte ecológica de uma região citadina e, normalmente, estão localizadas em parques ou espaços verdes de lazer. A sua implementação permite a eliminação de terrenos desaproveitados em áreas urbanas e garante a produção de legumes, vegetais e ervas aromáticas ou medicinais para o abastecimento de uma determinada comunidade.

Atualmente, as pessoas estão cada vez mais viradas para a natureza e procuram estar em contacto com a terra. Com a plantação de uma horta comunitária, pode conhecer-se todo o ciclo da natureza: como se cultivam os alimentos que aparecem diariamente na mesa e como é que o lixo que é produzido pelo homem pode ser decomposto e servir de fertilizante orgânico.

Por outro lado, também é muito importante saber de onde vêm os alimentos. Na maioria dos casos, a produção é feita a partir dos princípios da agricultura orgânica, isto é, sem os inseticidas e fungicidas tradicionais (não contêm químicos perigosos), o que garante mais qualidade ao que é produzido. Assim, as pessoas dão mais valor ao que comem e ao que cultivam e mudam os seus hábitos alimentares, tornando-se assim mais saudáveis e conscientes.

De uma forma geral, as hortas comunitárias são instaladas em lotes vagos e a sua produção abastece as famílias ou comunidades que moram perto desses terrenos. Existem vários produtos que podem ser cultivados como: alface, tomate, cebola, rúcula, espinafre, alho, repolho, beterraba, cenoura, entre outras verduras e legumes.

Quais os principais benefícios das hortas comunitárias

As hortas comunitárias são espaços de cultivo que oferecem inúmeros benefícios para uma determinada comunidade. Dos mais importantes, destacam-se os seguintes:

  • O cultivo de alimentos sempre frescos e à mão de semear. Os alimentos não necessitam de percorrer vários quilómetros para chegar à mesa de uma família ou de uma comunidade, nem precisam de esperar muito tempo para serem consumidos.
  • A produção de legumes e vegetais para o consumo de escolas, instituições ou famílias de baixos rendimentos.
  • A melhoria da qualidade da alimentação de uma dada comunidade com o consumo de produtos frescos e naturais.
  • A possibilidade de ocupar os cidadãos desempregados que moram nos centros urbanos, reduzindo os custos com a mão-de-obra.
  • A redução das despesas com a alimentação.
  • A hipótese de colocar as mãos na terra e desenvolver uma atividade relaxante que liberte o stress do dia-a-dia.
  • A possibilidade de contribuir para a beleza natural e para o desenvolvimento da biodiversidade de uma dada região. Com a plantação de uma horta comunitária numa região citadina, surge todo o tipo de vida animal que dá cor e alegria a um espaço que, possivelmente, estaria subdesenvolvido e subvalorizado.
  • A construção de um espaço de convívio e de aprendizagem mútua. Estes espaços são constituídos como locais de formação para jovens e crianças, pois vão fazer com que valorizem a produção nacional e desenvolvam uma maior consciência ambiental.
  • A requalificação e a renovação da paisagem urbana e a contribuição para os projetos de inclusão social.
  • A hipótese de tornar as cidades mais amigas do ambiente.

Com o passar do tempo, as hortas recebem a participação de todos os membros de uma comunidade, mesmo daquelas pessoas que não são diretamente beneficiadas com a respetiva produção. Muitas vezes, os vizinhos doam sementes para novas plantações e água para os produtores regarem o terreno cultivado. Trata-se de um trabalho coletivo que é praticado e apreciado por todos, no entanto, obriga a muito trabalho ao nível da manutenção.

Como fazer uma horta comunitária

Quem tiver interesse em fazer uma horta comunitária deve procurar recolher todo o tipo de informação disponível nas câmaras municipais ou juntas de freguesia da sua região. Muitas autarquias oferecem o acesso a terrenos de cultivo específicos e todo o tipo de incentivos que facilitam a sua produção, como a água para a rega, sementes para a plantação e proteção contra o roubo e vandalismo.

No entanto, se não houver recetividade por parte das respetivas entidades da sua localidade, basta olhar à sua volta, procurar um espaço livre, como um jardim ou terreno abandonado e inutilizado e juntar todas as pessoas que estão interessadas na plantação de uma horta comunitária. Quando as pessoas se unem em prol de um objetivo comum não há força que as derrube e, geralmente, estes projetos são sempre muito bem recebidos por parte das comunidades.

Atualmente, as hortas comunitárias são uma realidade na paisagem das grandes cidades e isso é um fator de união entre todas as pessoas que lutam por algo que é de todos e que beneficia todos.

A sua votação: